É importante que todos saibam....

Direito à isenção total do Imposto de Renda
Aposentados e pensionistas que forem portadores de tuberculose ativa; alienação mental; esclerose múltipla; neoplasia maligna; cegueira; hanseníase; paralisia irreversível e incapacitante; cardiopatia grave; doença de Parkinson; espondiloartrose anquilosante; nefropatia grave; hepatopatia grave; estados avançados da doença de Paget (osteíte deformante); contaminação por radiação; e síndrome da imunodeficiência adquirida, com base em conclusão da medicina especializada, possui direito à isenção total do Imposto de Renda.
Tais doenças estão relacionadas na lei 7.713/1988, sendo que a comprovação será mediante realização de laudo pericial emitido pela Junta Médica e o prazo de validade deste laudo poderá ser definitivo ou fixado em se tratando de moléstias passíveis de controle.

Contribuição Previdenciária
Os aposentados e pensionistas acometidos das moléstias ao lado nominadas também possuem direito à isenção da contribuição previdenciária - PSSS, porém, neste caso, a isenção é parcial tendo em vista que o benefício é limitado, ou seja, o recolhimento da contribuição previdenciária incidirá apenas sobre os valores de que superarem o dobro do limite máximo estabelecido para os benefícios do RGPS.
Para à isenção parcial será necessária a emissão de laudo pericial, contudo, destacamos que a existência de laudo médico particular anterior ao pedido possibilita o pedido de restituição.

Orientando...
Caso o (a) filiado (a) ou algum familiar se  enquadre  em alguma das situações ou em ambas e que ainda não procedeu ao requerimento das isenções, entre em contato, assim poderemos orientar e adotar as medidas necessárias para implantação dos benefícios, bem como, com a restituição dos valores correspondentes.